Famous last words portugueseFamous last words portuguese page2

As famosas últimas palavras

 

                              Um dizer comum no nosso país, as famosas ultimas palavras, geralmente pronunciadas em uma maneira duvidosa, nos avisa para trancarmos nossa respiração e esperar que algo de ruim aconteça. Mas muitos homens e mulheres tendo viajado nessa peregrinação conhecida como vida, tendo completado-a, sido retirado a sua imortalidade e encarando a eternidade, tiveram muitas últimas palavras famosas. Algumas ditas com felicidades,outras ditas em um terror apavorizante como se a morte tivesse vindo por eles.

Morte! O inescapável fim dos nossos planos, desejos, intenções, motivos, filosofias, pensamentos, padrões, etc. Acontece com jovens e velhos, ricos e pobres, presos e livres, reis e príncipes, com o pobre das ruas. As últimas palavras de Sir Thomas Smith, Secretário de Estado da Rainha Elizabeth I, em 1577, nos mostra como é inutil viver somente por essa vida. “Uma questão de lamentação ver que o homem não saiba o porquê de ter nascido nesse mundo até o dia em que ele esta pronto para sair deste.”

Essa compilação de últimas palavras famosas são escritas para convencer o leitor da certeza da vida após a morte, e quão eterna essa vida pode ser obtida com o filho de Deus, Jesus Cristo. Quando a sua vez de morrer chegar, você vai ter medo, ou você vai ter as últimas palavras de Catharine Booth, esposa do General William Booth, fundador do Exército da Salvação: “As águas estão subindo, mas eu também estou. Eu não estou afundando, mas flutuando. Não se preocupe em morrer, viva a sua vida bem, que a sua morte se correta.”

É sua aspiração ser um rei, presidente, ou um grande lider politico? Considere essas palavras de adeus de Louis XIV da França para o seu filho em 1715: “Meu filho, eu poderia ter vivido uma vida melhor, cresça com os meus erros, e lembre-se que Reis morrem como todo outro homem.” Reis morrem com outros homens.

Severus (146-211) Emperador Romano do terceiro seculo D.C., tinha esse pensamento de sua vida: “Eu já fui tudo, e tudo é nada. Uma pequena urna terá todos os restos de uma pessoa que, para o mundo, é muito pequeno.”

Califa Abd-Er-Rahman III (961 D.C.), Sultão da Espanha, teve a infeliz experiência de ter a felicidade escapar de seu alcance. “Cinquenta anos se passaram desde que eu era um Califa. Riquezas, honras e prazeres, eu desfrutei de todos. Em todo esse tempo de aparente felicidade, eu contei os dias em que eu realmente estava feliz, quatorze!” Imagine isso! Em 50 anos como lider, somente quatorze dias foram passados com felicidade.

Talvez você esteja seguindo a filosofia do ateista ou do agnóstico. A maioria destes gostariam de escapar da responsabilidade de ter suas vidas diante de Deus proclamando que Ele não existe. Eles se tornaram “ignorantes por escolha” do fato que “Pela palavra do Senhor foram feitos os céus, e todo o exército deles pelo espírito da sua boca.” Salmos 33:6. Um desses homens foi Voltaire, famoso filósofo francês e pagão do Seculo XIX. Ele disse de Cristo uma vez: “Amaldiçoe desgraçado”.

Ele alardeou ”Em vinte anos o Cristianismo não existira mais. Minha mão sozinha irá destruir o que levou 12 apóstolos para construir.” Seu final foi aterrorizante: “Estou abandonado por Deus e pelo homem! Eu lhe darei metade do meu valor se você me der 6 meses de vida, então eu irei para o inferno e você virá comigo!Cristo! Oh, Jesus Cristo!” Infelizmente seus dias de graça já teriam passado há tempos.

Thomas Paine foi um patriota famoso e pagão que escreveu o sacrilégio e livro anti-biblico “A Era da Razão”. Ele também teve um final horrivel: “Eu daria mundos, se eu os tivesse, para que “A Era da Razão” não tivesse sido publicado. Oh Senhor me ajude! Cristo me ajude! Oh Deus o que eu fiz para sofrer tanto? Mas Deus não existe! Mas se existisse, o que acontecerá comigo depois? Fique comigo pelo amor de Deus! Mande até uma criança para ficar comigo, pois é como o inferno estar sozinho. Se o Diabo tivesse um agente, eu teria sido ele.”

Até alguns servidores de Deus, no final de suas vidas, questionaram o significado da razão de suas vidas. Thomas Wolsey, Cardinal Catolico Romano e Homem do Estado durante o reinado de Henry VIII, teve esse comentário em seu momento de morte: “Se eu tivesse servido a Deus como eu servi o Rei, ele não teria me livrado de meus cabelos cinzas. Mas isto é uma recompensa que eu devo receber por minhas dores diligentes e meus estudos em seu serviço, e não aos meus serviços a Deus, mas apenas para a satisfação dos prazeres do Rei.”

Compare essas palavras com as ultimas palavras de Matthew Henry, famoso teólogo inglês: “Uma vida usada a serviço de Deus, e em comunhão com Ele, é a vida mais confortável que alguém pode ter nesse mundo presente.” E também Jonathan Edwards, pastor eminente revivalista do Seculo XVIII, estava feliz que a sua hora estava chegando. Suas palavras de adeus foram: “ Onde está Jesus, meu amigo que nunca falha?”

Uma lista de ultimas palavras famosas não estaria completa sem os dizeres de alguns mártires; aqueles que deram suas vidas em nome de Cristo, não vivendo suas vidas apenas para eles mas pela verdade e pela palavra de Deus. Polycarp foi um deles. Esse martir do Seculo II, sendo comandado pelo cônsul Romano de sua cidade a renegar e blasfemar e Cristo, teve essa resposta: “Oitenta e seis anos eu tenho servido a Cristo, e Ele nunca me fez mal. Como eu poderia blasfemar meu Rei e Salvador?”. Quando ele foi queimado vivo ele simplesmente agradeceu a Deus por ficar com ele, por ter-lo salvado, e por ter permitido que ele ficasse agora na companhia de outros mártires.

Um seculo depois, um homem chamado Andronicas, apos ter sido açoitado e seus ferimentos esfregados com sal, foi jogado aos animais selvagens e depois morto com uma espada. Suas ultimas palavras: “ Faça o seu pior! Eu sou um Cristão; Cristo é minha ajuda, meu suporte, e mesmo com suas armas, eu nunca servirei aos seus deuses, e não temo a sua autoridade ou a de seu mestre, o imperador: Comece seus tormentos o quão logo desejar, e faça uso de qualquer malignidade que você possa inventar, e você verá no final que eu não mudarei a minha opinião.”

Compare essas palavras com o final de um perseguidor da Igreja. Stephen Gardiner, Bispo de Winchester no Seculo XVI. Esse sanguinário dos católicos em poder em seu tempo, morreu de uma doença fatal ainda com pragas em seus lábios: “Eu pequei como Pedro, mas eu não chorei como ele.”

Finalmente nós temos as últimas palavras de Cristo. Na cruz, em total perdão de seus perseguidores, Ele rezou:“ Pai, perdoe-os, pois eles não sabem o que fazem.” Percebendo o arrependimento do ladrão na cruz ao seu lado, Ele disse:”Hoje você estará comigo no Paraiso”. Tendo feito a vontade de Deus, ele chorou triunfantemente: “Está acabado”. Ao seu Pai, com completa confiança e amor Ele chorou:”Pai, em tuas mãos eu lhe entrego o meu espírito”.

Caro leitor, sua salvação inteira foi comprada naquela velha cruz há 2000 anos atrás. Mas em qual direção esta indo a sua vida? Se você tiver 70, 80 ou até 90 anos de vida, o que você irá ganhar se tiver o mundo inteiro para você, mas perda a sua propria alma? Jesus Cristo está puxando o seu coração agora. Você se arrependerá de seus pecados hoje e entregará sua vida para fazer a vontade Dele? Você deixará ele entrar e guiar a sua vida hoje em diante? É a única vida que lhe dará paz, pois:” Não há paz para os ímpios, diz o meu Deus.” Isaías 57:21.

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16

O Senhor lhe ama e lhe promete uma vida eterna para aqueles que o seguem.

Dê sua vida a Ele hoje!

Para maiores informações favor contactar: contact@sweethourofprayer.net

You can find equivalent English tract @

Famous last words